January 18, 2009

i had a moment

enviado para carol, na noite de ontem.

tu sabes quando tu desabas ao ver uma pessoa? uma pessoa que tu nunca vistes antes na vida? mas que simplesmente te faz ter aquela sensação de desabamento? de.... puta. tu é meu marido e tu não sabes disso muito menos eu sabia disso antes desse momento? e não que a tal pessoa seja teu marido pq enfim tu nnao sabes absolutamente nada sobre a pessoa até pq tu acabastes de descobrir que ela existe no mundo??


então.

eu me encontrei com o gary (meu amigo fotógrafo) no cafe essa tarde pra colocar a conversa em dia. o spooky foi comigo pq fazia 15 graus e sol. atens de gary ir embora o gio aparece e me pede ajuda no cafe pq está um formigueiro e ele está morrendo. carmela vai ajudar e daí tem esse cara no balcão que quer um double cappuccino e que está perguntando ao gio sobre a exposição que estamos tendo. a exposição que estamos tendo é de uma tri querida menina que é uma fofa e amiga da familia. todas as peças são meigas.... e todos os quadros, tem pássaros embutidos. então eu digo que tenho aglo pra contar. e o cara do balcão e o gio param pra ouvir. e eu conto que como todo mundo sabe, eu tenho tido pesadelos desde que comecei a trabalhar no café. sobre coisas desastrosas que podem acontecer enquanto eu trabalho. tipo.... todas as louças quebram, a máquina de expresso não funciona, e lalalas e daí eu conto que no meu pesadelo da noite passada, todos os pássaros dos quadros da exposição voam e vão embora.

pra mim foi um pesadelo horrível pq eu entro em pânico e tenho de ligar pro eric pra dizer que todos os pássaros fugiram, mas o cara no double cappuccino no balcão diz que eu tenho sorte em ter pesadelos tão criativos e artisticos. e daí ele desaparece. até então carmela volta ao normal e esquece do cara até que carmela vai até ao pátio pra pegar spooky pra leva-lo de volta pra casa e o cara está lá. e o cara sorri só de ver spooky saltitante ao me ver. eu levo spooky pra casa, eu volto pro café e o cara ainda está no pátio. carmela sorri (ok, eu vivo sorrindo pra todo mundo) mas carmela volta pro balcão pra ajudar o gio e carmela esquece do cara.

momentos depois, um outro cara aparece e pede dois cappuccinos pra ela.
um single, outro double.
carmela prepara os dois, e o cara desaperece.
entre isso e o que acontece em seguida, o gio reaparece e está de melhor humor e retoma o posto dele. e isso faz com que carmela note esse menininho de cabelinho ruivo, absurdamente meigo, sentado na mesinha das crianças. e daí carmela nota que quem está sentado com esse menininho é o cara do double cappuccino e o outro cara que pediu dois cappuccinos. ou seja.... o cara que ouviu sobre meu pesadelo, um amigo com a esposa e o filhinho desse casal.... todos sentados na mesinha das crianças, que carol..... é uma mesinha para crianças. nanicas. super, ultra nanicas.

e daí, carmela de onde ela está, ela fica namorando o menininho.
porque carol..... uma.... eu amo observar crianças na mesinha de nanicos do café. e duas..... esse ruivinho era tudo! e ele ouvia o que tocava no som do café e ele fazia os getos de bateria. e ele tinha um cavalinho de pelúcia e ele tagarelava o tempo todo com os pais e o super cara e ele tinha uma pronuncia perfeita.

e daí acontece que o pai do ruivinho vem me pedir um copinho pequeo de plastico e eu pergunto se o filhinho dele não gostaria de um cookie ou um suco de larnja ou um chocolate quente pq eu estou apaixonada pelo filhinho dele! e o pai do menininho me diz, acho que ele só quer agua mesmo, mas vem conhece-lo! e carmela vai bem topeira até a mesinha de crianças e meu super menininho me mostra as tatuagens dele e o cara do double cappuccino me diz que quem sabe eu poderia contar sore meu pesadelo mas quem sabe não e eu pergunto se menininho num quer me namorar pq eu me apaixonei por ele e ele diz que não e a mãezinha dele me olha e diz que ele já gosta de uma menininha chamada leslie do daycare. ahhhhhhhh, e meu coração parte! e eu eprgunto quantos anos menininho tem e ele tem quase três anos e eu quero morrer. pq eu quero que o tempo pare e o momento nunca termine.


enfim....
eu volto a fazer minhas coisinhas.
tenho de contar a registradora pro gio e quando eu termino....
o super menininho está me esperando na entrada do balcão pra me dar tchau.
e daí eu digo que ele tem de voltar pra gente brincar junto. e o cara do double cappuccino diz que seria otemo pq eu tenho um cachorro super legal. e eu olho o cavalinho de pelucia do meu super meninho e eu digo que meu cachorrinho eh um pouquinho maior que o cavalinho dele e super meninho me diz obrigada pelo copo de agua (por favor carol!!!) e eu quase desamaio. os pais do super meninho me agradecem, dizem que querem voltar logo e todos vão embora.

o casal.... o super meninho, e o meu marido.
sim, pq o amigo da familia, que ouviu sobre o meu pesadelo, ah deus do céu......era um tudo de absurdo.e quais as chances de eu ver o cara uma outra vez na vida????????
zero.
mas ahhhhhhhhh.
esse episódio ridiculo que eu fite fiz ler linhas e linhas na sequencia..... valeu todo e qualquer minuto do meu dia de hoje.

November 16, 2008

this life has to be videotaped

quando tu tens tua família americana inteira sentada numa casa de café, conversando assim, num daqueles fabulosos dias de sol em denver, com uma puta banda que assim, é tão afudê que te faz pensar que todas as outras bandas do mundo são solas de tênis velho se comparadas..... bah..... tu podes ir por céu ou morrer e ir pro inferno direto. sem problema algum.

gio diz que só em denver poderia acontecer algo assim.
e eu até que concordo.

ver kristian trabalhar nos pedais ao vivo e tocar exatamente o que se houve numa bem editada gravação de estudio me fez conhecer outro mundo. aquela queda por bateristas que eu sempre tive pareceu mundana. vá a puta que pariu, mas se eu fosse um músico eu não gostaria de ser ninguém mais do que kristian dunn. na real.... eu não gostaria de ter habilidade alguma senão a dele. ok, provavelmente a criatividade também.

October 29, 2008

loosen up, sing me a song and I'll dance
cause I don't move, or get moved too easily

Every path is good. And every path you choose by yourself is better than the other paths. And the only thing SUPPOSED to be better than the others is you. If you want, if you try. Mark BBDO was only a tool. It was a good tool, but there are many tools around for you. For example beer :-). Martin Ch.